Como utilizar o Anki?

Tempo já é uma coisa muito escassa hoje em dia, não é mesmo? Já causa ansiedade só de saber que ele é curto.

Agora, imagina desperdiçar uma tarde inteira de estudos por não conhecer sobre a curva do esquecimento e, principalmente, sobre como lutar contra ela utilizando repetição espaçada.

Tenho certeza que você não deseja esquecer o que estudou e, por isso, nesse artigo quero mostrar sobre essa tal curva do esquecimento e também como não descer por ela com a ajuda da repetição espaça.

Melhor ainda… Iremos tirar proveito de um aplicativo que automatiza o tempo para cada repetição.

O aplicativo se chama Anki.

Caso você acompanhe o blog, mesmo sem nunca ter usado esse aplicativo, já conseguirá entender a dinâmica dele bem mais rápido.

Isso porque ele é uma espécie de automatização do Flashcard que já foi assunto de um artigo aqui do blog.

Ou seja, ele vai gerenciar o tempo em que cada cartão deve ser repetido. Basicamente, cartões que você tem mais dificuldade serão mostrados mais vezes e os cartões fáceis terão um agendamento mais folgado.

POR QUE O ANKI FUNCIONA TÃO BEM?

O Anki não é somente uma aplicativo para deixar o estudo mais confortável.

Ele foi desenvolvido baseado em estudos que se iniciaram em 1885.

1885 foi a data em que o alemão Hermann Ebbinghaus, após vários testes, conseguiu estimar o quanto esquecemos a partir do momento em que encerramos uma sessão de estudos.

Depois desse estudo nasceram algumas técnicas de combate ao esquecimento. Como foi o caso do Sistema Leitner e, com o advento da tecnologia, do Anki.

Falando especificamente sobre o Anki… Ele se baseia em três pilares que são extremamente importantes no aprendizado.

Pilares esses que você deve construir mesmo que decida por não utilizar o Anki.

Eles são:

  • Active Recall Testing (Testar memória proativamente)
  • Use It or Lose It (Use ou esqueça)
  • Spaced Repetition (Repetição espaçada)

Testar memória proativamente

Essa é uma técnica muito, muito simples e o melhor é que ela funciona muito bem. Só que infelizmente, apesar de simples, muitos ignoram.

Basicamente, é você tentar lembrar do que estudou.

Na prática seria, por exemplo, após ler um trecho do livro, fecha-lo e tentar se recordar do que leu.

Isso contrasta com o estudo passivo onde nós somente lemos sobre algo sem fazer pausas para tentar recordar do que foi estudado.

Os dois benefícios principais sobre essa técnica são:

  • O ato de lembrar fortalece a memória, aumentando as chances de conseguir relembrar sobre algo no momento em que realmente precisar.
  • Evita ilusão de competências, pois, você não vai ficar achando que sabe o que, na verdade, não sabe.

Use ou esqueça

Esse pilar se baseia no fato de que nossa memória retem informações que estão relacionadas a nossa sobrevivência.

Ou seja, se o cérebro achar que a informação é inútil ele irá descarta-la.

Uma forma de falarmos para ele que a informação é útil para nós é através da revisão.

O problema é que as técnicas de revisão tradicionais são pouco eficientes.

Uma das melhores técnicas para resolver esse problema é através do uso de flashcards, mas…

Existe ainda uma barreira para adoção dos flashcards que seria gerenciar uma quantidade muito grande de cartões.

É ai que a técnologia, o Anki mais especificamente, entra.

Repetição espaçada

Uma das coisas observadas por Ebbinghaus foi que nós tendemos a lembrar de coisas se as revisões forem espaçadas no tempo.

As revisões espaçadas são melhores para a memória do que estudar a mesma coisa várias vezes em uma única sessão de estudos.

Para se ter uma ideia melhor sobre a importância das revisões é importante que você veja o quanto perdemos por não usar repetição espaçada:

Curva Do Esquecimento

O início da curva “A” seria o momento em que você termina a sessão de estudos.

Logo nos dois primeiros dias a curva “A” é bem acentuada e é onde esquecemos a maior parte do conteúdo estudado (cerca de 50 a 80%).

Para evitar isso, como já conversamos, é preciso utilizar a repetição espaçada.

Observe as outras curvas (“C”, “D” e “E”). Elas seriam a curva do esquecimento depois de cada revisão (repetição).

Repare que a curva vai ficando menos acentuada após cada revisão feita.

Nesse caso o mais complicado seria agendar essas revisões espaçadas. Problema esse que o Anki resolve muito bem.

O ANKI SERVE PARA O SEU CASO?

Ele é um aplicativo bem genérico.

É possível revisar tudo que você consiga representar com textos, imagens e sons.

Na verdade, eu nem tenho exemplos do que não seria possível de revisar com ele.

Você pode utiliza-lo para:

  • Aprender um novo idioma (esse é um dos usos mais comuns);
  • Memorizar fórmulas matemáticas;
  • Estudar para um concurso público;
  • Memorizar poemas mais longos;
  • Praticar acordes de guitarra;
  • E muitas outras coisas.

Se mesmo assim você tiver qualquer dúvida relacionada a algo que queira aprender, então, deixe agora um comentário abaixo que terei prazer em ajudar.

TUDO O QUE PRECISA SABER PARA COMEÇAR A UTILIZAR O ANKI AGORA

O Anki é um aplicativo super simples de ser utilizado.

O mais crítico mesmo é você entender sobre a importância das técnicas que ele te ajuda a aplicar (active recall testing, use it or lose it, spaced repetition).

Se você já entendeu sobre os conceitos, então, daqui para frente será “mamão com açucar”.

Cadastre-se no site ankiweb.net

A primeira coisa que recomendo que você faça é o seu cadastro no site.

A criação de uma conta é importante para que você consiga sincronizar seus estudos em vários dispositivos (notebook, tablet, smartphones, etc.).

Imaginando que você geralmente estuda pelo notebook… Se você tem uma conta e sincroniza seus dados com o smartphone, então, vai poder estudar até em uma fila de banco.

Dessa forma vai poder aproveitar melhor o seu tempo.

Para se cadastrar basta você acessar o site do AnkiWeb e clicar em “Sign up”.

Pagina de cadastro do Anki

Depois de clicar no botão “Sign up” será aberta uma página onde você terá que preencher somente o seu e-mail e uma senha.

O passo seguinte é aceitar os termos e condições de uso.

A última coisa é ir no e-mail que você utilizou no cadastro e clicar no link de confirmação na mensagem enviada pelo Anki.

Com a conta criada você vai reparar que já dá para utilizar o Anki pelo browser, mas por hora, vamos focar na instalação dele no computador.

Se teve dificuldades no cadastro, então, deixe um comentário que tento ajudar, blz?

Instalação

O download é feito no endereço http://ankisrs.net/.

Download do Anki

A instalação é bem simples. Basta dar um duplo clique e seguir as instruções.

Qualquer dificuldade não exite em perguntar.

O básico

Antes de começar gostaria de passar alguns conceitos básicos sobre o Anki.

Com certeza eles vão te ajudar a pegar melhor a parte prática.

Cartão

Um cartão é o par pergunta e resposta. A ideia de cartão no Anki é a mesma dos flashcards, mas…

É claro que como estamos falando de software as possibilidades são maiores.

Seria o caso de, por exemplo, quando o Anki exibe a resposta, a pergunta continua sendo exibida. Imagine um cartão com a pergunta:

P: Qual o símbolo químico do oxigênio?

O verso desse cartão seria exibido, mais ou menos, dessa forma:

P: Qual o símbolo químico do oxigênio?
R: O

Baralho

É, simplesmente, um conjunto de cartas.

Eles são criados para agrupar cartas referentes a um mesmo assunto (inglês, geografia, português, matemática, etc.).

O Anki começa, como veremos mais para frente, com um baralho chamado “Padrão”. Você pode renomeá-lo e/ou criar outros.

Ainda sobre o baralho “Padrão”… Quando você criar o seu primeiro baralho, o “Padrão” será ocultado. Ele servira somente para incluir cartas, que por algum motivo qualquer não se encaixem nos seus outros baralhos.

Existe uma ressalva sobre a criação dos baralhos…

Talvez você, no momento de cria-los, opte por uma micro-organização. Algo como criar um baralho para cada capítulo de um livro ou um para cada grupo de palavras do seu estudo de idiomas.

Existem dois motivos para você não fazer isso.

Primeiramente é porque vai ficar mais fácil reconhecer os cartões do baralho, pois, serão poucos.

Pode acontecer, nesse caso, de você achar que já memorizou e quando for usar a informação fora do Anki, então, não irá conseguir.

O segundo motivo é relacionado a tecnologia. O Anki não foi feito para gerenciar mais que algumas dezenas de baralhos.

A partir disso talvez você comece a perceber alguma lentidão no software.

Se você é daquelas pessoas que gostam dessa micro-organização, o Anki tem o recurso de etiquetas (tags) para ajudar.

Criação do baralho

Feita a instalação, a primeira tela que você verá ao abri-lo será:

Tela inicial do Anki

Agora vamos criar nosso primeiro baralho. Para isso basta clicar no botão “Criar Baralho” que fica no rodapé da tela inicial (veja imagem acima).

Após esse clique, abrirá uma janela onde você deverá colocar o nome do seu baralho.

Criando um novo baralho no Anki

É possível também criar um baralho no momento da criação de um novo cartão, mas, esse jeito que mostrei, para quem está iniciando, é mais simples.

Criando os primeiros catões

A criação de um cartão é bem simples.

Primeiro clique no botão “Adicionar”. Ele fica no topo da janela inicial do Anki.

Feito isso vai se abrir uma janela para você. Nessa janela você deve selecionar o baralho para o qual deseja incluir o cartão, escrever o texto que ficará na frente e o texto do verso.

Veja os passos na figura abaixo:

Criando um cartao no Anki

Depois de configurar o cartão é só clicar em adicionar.

Ao adicionar a janela continuará aberta para que você inclua os próximos cartões.

Estudando

Essa é a hora de colocar a mão na massa e estudar.

Clique no baralho que deseja e você verá a seguinte tela:

Comecando a estudar no Anki

Nessa tela (imagem acima) ele já te dá a informação sobre quantos cartões você possui em cada fase de estudos (novos, aprendizagem, a revisar).

Te fala quantos cartões novos você tem para estudar. Os novos, obviamente, são aqueles que você adicionou, mas, ainda não os viu.

Ele mostra também o número de cartões em fase de aprendizagem. Quer dizer que você já passou por eles alguma vez (ou mais), mas…

Esses são cartões que temos uma maior dificuldade e, por isso, eles serão mostrados mais vezes para você.

Por último ele exibe quantos cartões você tem a revisar. Eles são cartões que vocẽ já tem alguma facilidade e, portanto, está revisando até que eles firmem na sua memória.

Para iniciar, de fato, o estudo é só clicar em “Estudar Agora”.

Como você viu (na imagem acima) eu escolhi o baralho chamado “As 200 Palavras Mais Utilizadas No Idioma Inglês”, então, o meu primeiro cartão me pede a tradução da palavra inglesa “The”:

Estudando com o Anki

Esse é o momento em que usamos o Active Recall Testing (teste proativo de memória) que conversamos no início do artigo.

Não fique muito tempo aqui. Gaste 10 segundos (15 no máximo) e já clique no botão “Mostrar Resposta” que fica no rodapé.

Quero fazer uma observação aqui sobre os números que estão sobre o botão “Mostrar Resposta”: “20”, “0” e “0”. Eles significam, respectivamente, o número de cartões novos, em aprendizado e em revisão.

Depois de clicar em “Mostrar Resposta” você verá o verso do cartão.

Lembrando que no verso do cartão você terá a pergunta (nesse caso, a palavra no idioma inglês) juntamente com a resposta (nesse caso, a tradução). Veja:

Verso do cartao no Anki

Repare que agora no rodapé existem três opções para você. Você deve usar essas opções para avaliar como se saiu na tentativa de lembrar da resposta.

A primeira opção, bem óbivia, você irá clicar caso tenha errado (ou não lembrou) a resposta (botão “Errei“). E veja que logo acima do botão já é dado o aviso de que esse cartão será mostrado para você novamente dentro de 1 minuto.

Sua segunda opção será o botão “Bom“. Você deve clicar nele caso tenha lembrado com dificuldades.

Os cartões marcados como “Bom” serão exibidos dentro de um intervalo de 10 minutos.

Como última opção você terá o botão “Fácil“. Claro, você vai seleciona-lo se tiver sido fácil lembrar da resposta. Com isso, você irá vê-lo novamente somente em 4 dias.

No início, talvez você fique na dúvida entre marcar “Bom” e “Fácil”. A minha dica aqui é: se a resposta não veio para você instantaneamente ao ver a pergunta, então, marque como “Bom”.

Colocando em segundos… Até 3 segundos marque como “Fácil” mais que isso escolha “Bom”.

Quando terminar a quantidade de cartões do dia o Anki mostrará para você a mensagem como abaixo:

Terminando o estudo no Anki

Em relação a quantidade de cartões estudados por dia… Por padrão, você irá estudar 20 cartões novos e 100 cartões em fase de revisão.

As fases dos cartões

Como vimos mais acima o Anki possui três fases:

  • Novos;
  • Aprendizagem;
  • A Revisar;

Os cartões novos somente pelo fato de serem vistos uma única vez já passaram para a fase de aprendizagem e…

Cartões marcados como “Errei” ou “Bom” também continuam dentro da fase de aprendizado.

Já os que foram marcados pelo botão “Fácil”, entraram para os cartões de revisão.

Importante notar que os cartões de revisão terão opções diferentes dos cartões em aprendizado que vimos acima.

Um cartão de aprendizado possui as opções “Errei”, “Bom” e “Fácil” enquanto que os da fase de revisão possuem como opções “Errei”, “Difícil”, “Bom” e “Fácil”.

Na fase de revisão…

O cartão marcado como “Errei” vai, simplesmente, aparecer para você com mais frequência (em questão de minutos).

Se marcado como “Difícil” será feito um agendamento mais conservador para esse cartão.

Escolhendo “Bom” você diz ao Anki que o agendamento do cartão foi correto, então, ele irá manter a proporção de tempo para o próximo agendamento.

A proporção de um próximo agendamente é, por padrão, 250% do período anterior (ou seja, 2,5 vezes). Se o último foi de 4 dias, então, o próximo será de 10 dias, o seguinte de 25 e por ai vai.

Por final, um catão marcado como “Fácil” terá um agendamento mais agressivo, ou seja, a quantidade de dias até a próxima revisão será maior do que se fosse marcado como “Bom”.

Cuidado ao marcar como “Fácil”. Escolha essa opção somente se a resposta veio instantaneamente para você, pois, como foi dito, o cartão irá demorar mais tempo para aparecer novamente.

Teclas de atalho

As operações mais comuns do Anki possuem suas teclas de atalho, mas, eu quero falar aqui de algumas que são extremamente importantes.

São as teclas relacionadas a mostrar a resposta do cartão (botão “Mostrar Resposta”) e os botões de avaliação.

Ao invés de clicar em “Mostrar Resposta” você pode utilizar “enter” ou “barra de espaço”.

Quanto aos botões de avaliação… Você pode utilizar as teclas de 1 a 3.

Lembrando que se for um cartão em fase de revisão, então, serão as teclas de 1 a 4.

Essas teclas de atalho irão permitir que você foque mais nos estudos.

Sincronizando

O aplicativo tem um recurso que nos ajuda muito a otimizar nosso tempo de estudos e revisão que é a questão da sincronização.

Na verdade, tem uma outra utilidade bacana também que é a questão da cópia de segurança (backup). Com certeza você não quer perder informação alguma, inclusive os baralhos, caso dê problemas no seu computador.

Otimizando o tempo de estudo e revisão

Provavelmente, a maioria das suas sessões de estudo serão em um só computador, mas…

Para aproveitar melhor seu tempo seria bom ter acesso aos baralhos em outros computadores e, principalmente, no smartphone.

Se você criou sua conta no AnkiWeb como falamos no começo, então, basta você clicar no botão de sincronizar que fica no topo da tela inicial (bem no canto direito).

Após clicar irá aparecer como na imagem abaixo:

Botao de sincronizar baralhos no Anki

Logo depois de se autenticar talvez apareça a seguinte mensagem para você:

Divergencia na sincronizacao do Anki

Se você estiver criando sua primeira conta, como é o caso dessa minha conta de exemplo, e não possuir baralhos no AnkiWeb, então, pode escolher a opção “Enviar para o AnkiWeb” sem medo.

Caso você já tenha baralhos no AnkiWeb, então, leia a mensagem por completo e tome a sua decisão.

Sincronização concluida, o Anki lhe mostrará a seguinte mensagem de sucesso:

Mensagem de sucesso na sincronizacao do Anki

Utilizando o AnkiWeb

Por vezes utilizamos computadores em que não podemos fazer a instalação do Anki.

Nessas situações podemos fazer o uso do AnkiWeb.

Ele é bem mais limitado que o aplicativo que instalamos, mas, na impossibilidade de instalação é bem melhor do que ficar sem estudar.

Apesar de ser mais limitado, você tem as funcionalidades mais importantes que são a criação de novos baralhos, cartões e a possibilidade de iniciar uma nova sessão de estudos.

Baralhos no AnkiWeb

No AnkiWeb você vai encontrar quatro abas:

  • Decks
  • Study
  • Add
  • Search

Na aba Decks são listados os seus baralhos.

A Study inicia uma sessão de estudos. É importante que antes de ir para essa aba você clique no baralho que deseja. Repare que o baralho selecionado ficará com o nome em negrito e com funto azul claro.

Já na Add você vai usar para adicionar cartões e baralhos.

A restrição aqui é que para criar o baralho vocẽ obrigatoriamente terá que criar o primeiro cartão, mas…

Acho que essa nem é uma grande restrição visto que não é tão útil criar um baralho sem incluir cartões.

E quando quiser pesquisar pelos seus cartões você vai utilizar a aba Search.

Utilizando o smartphone

Essa é uma das melhores partes da sincronzação, pois, é com o smartphone que podemos tirar proveito de momentos em que antes ficariamos sem fazer coisa alguma.

Seria o caso da fila do banco, espera da consulta no médico, dentro do ônibus e muitos outros que você pode imaginar.

Você pode baixar o Anki para:

Depois de instalado no seu smartphone, você deve se autenticar clicando no botão que fica no topo do aplicativo (canto direito):

Autenticar no AnkiDroid

Após clicar em logar (imagem acima) e informar o seu usuário (e-mail) e senha o aplicativo já vai baixar os dados do AnkiWeb.

CONCLUSÃO

Nesse artigo foi aprensentado o aplicativo Anki. É um tutorial com tudo o que você precisa para passar a utiliza-lo.

E um dos pontos mais importantes que vimos foi o porque ele funciona (e funciona bem!). É um amigo da memória.

Vimos sobre a curva do esquecimento, active recall testing (teste proativo de memória), use it or lose it (use ou esqueça) e a spaced repetition (repetição espaçada).

Espero que tenha sido útil e, para receber as próximas dicas como essa, assine minha lista de e-mails (newsletter) logo abaixo do artigo. 🙂

Abraço,

Alexandre Afonso

Fontes